Sunday, January 03, 2010

An Education


Starring: Carey Mulligan, Peter Sarsgaard, Alfred Molina, Cara Seymour, Olivia Williams
Directed by: Lone Scherfig

Este pequeno filme britanico tornou-se um dos maiores acontecimentos criticos, ao ser desde logo perfilado pela maioria das opinioes especializadas como um serio candidato aos oscares deste ano. O que tornou a expectativa ao seu torno grande principalmente empulgado por excelentes criticas relativas a prestaçao de Muligan. E se na critica o filme passou com distinçao, pese embora nao tenha conseguido a sempre ambicionada nomeaçao para o globo de ouro, ja em termos comerciais o produto nunca foi rentabilizado nao indo alem de resultados bastante limitados, que poderão colocar algumas dificuldades no assumir da candidatura do filme.
An Education e sem sombra de duvidas um bom filme, contudo a excelencia das criticas fazia antever um titulo diferente, mais forte dinamico e creativo. Pelo contrario temos um filme extremamente simples, com uma base moratoria forte, e acima de tudo actual pese embora decorrer a decadas atras, contudo com liitaçoes proprias de um filme que obviamente nao teria as ambiçoes criticas que um ano menos feliz acabou por lhe dar.
esteticamente e um filme cuidado, pensado bonito, consegue tirar o melhor das personagens em termos de enquadramento com o contexto, contudo a sua historia e simples, até mesmo algo limitada em termos de originalidade, bem potenciada num guiao bem montado.
As atençoes do filme estao naturalmente centradas na excelente interpretaçao da protagonista, essa sim merecedora de todos os louvores que tem sido alvo.
A historia fala de uma jovem tradicional que tem como ambiçao familiar ir para oxford contudo o aparecimento de um homem mais velho playboy, acaba por a levar para outro tipo de interesses, que lhe vai fazer apreender muito mais do que alguma vez faria na escola rigida britanica.
O argumento nao e brilhante em temos de creatividade ou originalidade no seu conceito, mas tem a seu favor dois pontos interessantissimos, desde logo a forma como consegue contextualizar dialogos ricos e extremamente completos, e acima de tudo a construçao em todos os quadrantes da personagem de Jenny, uma das mais fortes dos ultimos anos no cinema.
A realização tem duas componentes diferentes sem sair da riqueza da tradiçao britanica acaba por ser na sua componente estetica que detem a maior valorizaçao com imagens muito bem trabalhadas, princiaplemente na interaçao entre o casal protagonista.
Em termos de cast e sem duvida um dos melhores filmes do ano, nao so pelo espectaculo individual que se torna Mullin, uma das melhores interpretaçoes femeninas dos ultimos anos, ainda mais surpreendente por se tratar de uma jovem quase desconhecida, bem secundarizada por Molina, com um optimo papel, e Saasgard a um bom nivel sem deslumbrar num papel com mais visibilidade.

O melhor - Mulligan

O pior - A falta de algum toque mais creativo

Avaliação - B

1 comment:

Anonymous said...

我從來不認為不同意我的看法就是冒犯..................................................