Friday, April 06, 2018

Proud Mary

Janeiro é sempre um mês onde surgem algumas apostas no que diz respeito ao mercado afro americano, normalmente sob a forma de comedia este ano tivemos um filme de ação simples, tentando rentabilizar a imagem comercial de Taraji P Henson. Pese embora esta vontade o filme foi completamente destruido pela critica com avaliações muito negativas para o filme que destruiu qualquer hipotese de sequela, também comercialmente o filme teve bastante longe do que os filmes afro americanos de maior sucesso conseguem obter.
Sobre o filme podemos dizer que a tentativa de fazer filmes onde um personagem destroi tudo e todos, está na moda principalmente depois do sucesso de John Wick. Este acaba por ser uma imitação clara daquele filme sem nunca ter o exercicio de estilo que diferencia o filme de KEanu Reeves, e na falta desta caracteristica elementar o que sobra e um absurdo completo de sequencias de acção sem qualquer sentido ou logica, e argumentos que parecem pensados por um menor da escola primaria em face da forma como todos os dialogos são tao obvio e simples.
Por tudo isto e facil considerar que esta Proud Mary seria um mão filme mesmo se tivessemos a falar em exclusivo de serie b quanto mais para um filme que conseguiu expansao wide, que denota a grande dificuldade que os estudios ainda tem de escolher filmes para lançar em grande numero e mais que isso a dificuldade com se escolhe os filmes que se investe.
Neste caso ficamos ate ao fim para tentar perceber se pelo menos na sua conclusao o filme consegue trazer algo de diferente algo mais arriscado, mas nada tudo é tao previsivel e pouco aprofundado que ficamos com a sensação que vimos um filme a tentar explorar o star quaility de Henson que sinceramente penso ainda não estar vincado e sai como um absurdo total.
A historia fala de uma assasssina profissional que nao consegue matar o filho de uma das suas vitimas acabando por cuidar dele, numa altura em que dois grupos mafisosos se começam e envolver numa luta pela liderança.
Em termos de argumento para alem de uma historia nada inovadora e ja muitas vezes vista, a concretização do argumento e absurda com dialogos completamente basicos, que chegam a dar a ideia que o filme e uma satira, e uma conclusão tao previsivel que todos conseguiriam prever.
Na realizaçao Babak Najfi já tinha recebido pessimas criticas em Londos Has Fallen agora tem mais um desastre critico. Um filme que para ser ligeiramente melhor dependia da realizaçao e de um exercicio estetico mais trabalhado o certo e que o realizador nunca arrisca e assim deixa o filme a merce de um pessimo argumento.
No cast o filme centra-se em Henson, a actriz tem qualidade mas penso que nao tem carisma para liderar sozinha um filme de açao, tudo parece demasiado mecanizado numa personagem sem qualquer tipo de profundidade. Em termos de disponibilidade fisica ja vimos filmes mais exigente.

O melhor - A curta duração.

O pior - Um estudio investir num filme tao basico

Avaliação - D

No comments: